Tema: Quatro olhares que mudam uma vida
Texto Áureo: 1 Coríntios 11.23.34

Introdução: Nenhum episódio da Bíblia relata o poder do evangelho e a missão de Cristo como este que acabamos de ler. Neste capitulo encontramos o Apóstolo Paulo ensinando 4 fundamentos sobre a morte e a ressurreição de Cristo aplicáveis diretamente sobre as nossas vidas.

Na ceia  o Senhor revela o seu plano para a humanidade e o reflexo dele na vida daqueles que O recebeu como Salvador.

I. Olhar para trás
O apóstolo escreveu: fazei isto em memória de mim (vers. 24). Este fundamento revela a necessidade de olhar para o que foi feito por nós na cruz do Calvário. O preço que foi pago para hoje termos esperança e força para lutarmos. É preciso também olhar para o passado e percebemos quão grandes coisas fez o Senhor por nós. Ao olhar para o passado observarmos como estávamos e como nos encontramos agora. Olhar para trás revela as maravilhas que o Senhor fez pela humanidade ao morrer na Cruz e também, as maravilhas que ele já fez em nossa vida. Ele curou nossas enfermidades, mudou o curso de nossa história e nos deu capacidade de vencer os obstáculos e de derrubar as barreiras que no impedia de termos uma vida vitoriosa. Quando olhamos para trás e vemos o que o Senhor já fez por nós, nos encorajamos e percebemos que nada será demasiadamente difícil, pois o mesmo Senhor, que no passado operou grandes coisas, está hoje conosco batalhando em nosso favor e nos equipando para novas e grandes conquistas.

II – Olhar para frente
Todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice, anunciais a morte do Senhor, até que Ele venha (vers. 26). Este fundamento nos revela a necessidade de olharmos para o futuro. Até que Ele venha. Isto nos mostra que temos uma esperança de encontrarmos com o Senhor um dia. Ele fez grandes coisas no passado, Ele está fazendo grandes coisas no presente e em breve receberemos todas as bênçãos conquistadas na cruz ao encontrarmos com o Senhor nos ares. Nesta perspectiva somos encorajados a não desistirmos jamais, pois ainda que enfrentemos lutas aqui, ainda que sejamos desacreditados ou até mesmo, submetidos à situações difíceis aqui na terra, temos a promessa de um dia não termos mais que sofrer, lutar ou chorar, porque estaremos para sempre com o Senhor. Creio que o apóstolo Paulo ao escrever estes versículos ele tinha em mente as perseguições e armadilhas que os cristãos sofreriam pelo nome de Jesus e então os ensinou a olhar para o passado, pois facilmente veriam a diferença que Cristo havia feito na vida deles. Provavelmente os enfermos estavam curados, os oprimidos, libertos e os angustiados cheios de alegria. Agora o apóstolo Paulo os faz ver que as tribulações do tempo presente não se comparam com a glória do tempo futuro, quando a Igreja eleita subirá para as alturas e para sempre será confortada pelo Senhor. Olhar para frente é ter esperança na vinda de Jesus. É ter esperança em um mundo melhor. É ter esperança em uma eternidade de gozo e alegrias sem fim.

III. Olhar para dentro
Examine o homem a si mesmo e depois coma deste pão (vers. 28) . Este fundamento revela a necessidade de analisarmos o nosso interior para sabermos se realmente estamos em Cristo ou se vivemos para Ele. Examinar fala de uma análise no nosso interior, fala dos sentimentos, fala da comunhão com Cristo. Precisamos sempre examinar a nossa conduta, nossas palavras, nossos relacionamentos, nossos negócios, em fim, o apóstolo diz: examine o homem a si mesmo, ou seja, olhe para dentro e veja se existe algo que não condiz com os ensinamentos de Cristo, algo que não faz parte da vida Cristã, algo que denigre o evangelho, algo que rouba a paz e a alegria. Examinar a si mesmo, revela ainda que não somos juízes de ninguém, mas que cada um prestará conta de si mesmo. Eu não posso examinar o meu irmão, eu preciso analisar a mim mesmo e ver se ainda estou na fé ou se não estou vivendo uma vida de enganos.

O olhar para trás nos mostra o que Jesus fez. O olhar para frente nos mostra o que ele ainda fará. Olhar  para dentro nos revela se estamos em condições de participar destas maravilhas ou não. Deus olha para além das aparências e ouve além das palavras. Ele conhece o seu intimo e espera que você a cada dia aprenda a conhecer também. Portanto examine a si mesmo e descubra as maravilhas em ter uma comunhão com o Deus dos céus e viva nela até a vinda Dele nas alturas.

IV. Olhar para o lado
Portanto, meus irmãos, quando se ajuntais para comer, esperais uns pelos outros. (vers. 33). Este fundamento revela a necessidade de vivermos uma vida voltada não apenas para nós mesmos, mas devemos considerar as dificuldades dos nossos irmãos e entender que cada pessoa é colocada à nossa volta para que de alguma forma sejamos bênçãos na vida dela. Nenhuma revelação na Bíblia é tão profunda quanto esta expressa nestes versículos pela ocasião da Ceia do Senhor. Não há evangelho de poder quando o alvo dele é negligenciado. Afinal, o Evangelho é o poder de Deus e salvação para todo aquele que crer. As bases do evangelho de Jesus está no amor a Deus e ao próximo. Quando o apóstolo Paulo escreve isto, ele está dizendo para considerarmos a comunhão com o nosso próximo uma necessidade, pois foi por ele que Jesus morreu e, além disso, Deus colocou as pessoas como fontes de bênçãos em nossas vidas. Elas são canais de bênçãos por onde fluirá as maravilhas de Deusa. Não há vida cristã sem comunhão com Cristo, também não há vida Cristã sem a preocupação com o bem estar do nosso irmão. Percebemos isto claramente no episódio da morte de Abel. A primeira pergunta de Deus a Caim foi: onde está o teu irmão. Se o próprio Deus demonstrou esta preocupação, creio eu que nós também devemos nos preocupar. O apóstolo Paulo sabia que isto era e ainda é o fundamento da vida cristã e vendo o estilo de vida dos crentes em Corinto e a forma em que eles se reuniam naquela época para a Ceia, sem demonstrar segurança quanto ao senhorio de Cristo ou preocupação com a necessidades dos irmãos, mas que cada um cuidava do que era seu, ele resolveu esclarecer estas questões trazendo revelações aos crentes do real significado de ser verdadeiramente um Cristão. A ceia é uma ordenança do Senhor. Ela revela o que Jesus fez, o que Ele ainda fará e a necessidade de um exame interior e da demonstração do amor ao próximo. Ela é um memorial. Ela é profética. Ela revela a nossa condição espiritual e a nossa habilidade de nos relacionar uns com os outros.

Conclusão: Olhe para o passado e veja quão grandes coisas fez o Senhor e agarre-se a isto hoje para novas e maiores conquistas. Olhe para o futuro e vislumbre a glória que ainda estar por vir e se encha de esperança.

Olhe para dentro e veja se você esta preparado para viver tudo isto.
Olhe para o lado e descubra se vives para si mesmo ou se ainda ha em ti preocupação com o teu próximo.
O que há de vir virá e não tardará. Espero que todos nós participemos da glória do porvir.

Que o grande Deus vos abençoe em tudo. Fiquem na paz.