Tema: Vejo os homens como árvores que andam
Texto áureo: Marcos 8 22-25

Introdução: A Bíblia está cheia de comparações e metáforas. Uma das comparações que me impressiona devido as suas constantes repetições é a da árvore. Em toda a Bíblia o homem é comparado com uma árvore, individualmente ou de forma coletiva.

Em Ezequiel 17.24, podemos ler o seguinte: Assim saberão todas as árvores do campo que eu, o SENHOR, abati a árvore alta, elevei a árvore baixa, sequei a árvore verde, e fiz reverdecer a árvore seca; eu, o SENHOR, o disse, e o fiz. Veja que a comparação é bastante abrangente. No Salmo 92.11-4 está escrito: o justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano. Os que estão plantados na casa do senhor florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e vigorosos.

Quando o profeta Malaquias está direcionando sua profecia para as nações sobre o dia do Senhor, ele também expressa: Porque eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo. Creio que estas comparações trás para a nosso vida algumas lições que devem ser observadas, somos como árvores que andam e temos muito que aprende com a natureza, em concreto, com as árvores:

I. Cada árvore é segundo a sua semente e depende de um tipo de solo específico - (Esta é, pois, a parábola: A semente é a palavra de Deus - Lucas 8.11) E eu quero uma videira, tenho que plantar sementes da videira. Se quero uma figueira, tenho que plantar sementes da figueira. De acordo com a semente que for plantada nascerá a árvore. Da mesma forma, existe determinadas sementes que precisam de um tipo de solo específico para o plantio, por isso, há a necessidade de se preparar a terra antes do plantio. Algumas árvores precisam de muita água ou de um solo úmido, outras não dependem tanto da umidade e sim dos raios solares. Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce (Tiago 3.12).

Somos comparados às árvores e Jesus disse que a sua palavra é uma semente, ou seja, quando ela é liberada sobre nossas vidas e encontra um terreno apropriado, ela germina, cresce e produz abundantemente. O tipo da semente que for plantada em você, determinará o tipo de árvore que você se tornará. Jesus nos adverte que o semeador saiu a semear, porém quando os homens cochilaram, o inimigo veio e plantou sementes de Joio em meio às de trigo. Quando germinaram e cresceram, os lavradores perceberam que haviam duas qualidades de plantas: Joio e Trigo. Devemos ficar atentos para o tipo de sementes que estão sendo plantadas em nossas vidas e que tipo de sementes estamos plantando na vida dos outros.

II. Deus não olha para a aparência da árvore, mas para o que ela produz (E, avistando uma figueira perto do caminho, dirigiu-se a ela, e não achou nela senão folhas. E disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti! E a figueira secou imediatamente Mt 21.19) – Esta é uma passagem que nos revela muito sobre a vontade do Senhor para as nossa vidas:

a) Ele quer frutos e não folhas - Muitos são como esta figueira, aparentam ter alguma coisa, mas na hora da necessidade, percebe-se que não têm frutos. Jesus estava com fome e ao dirigir-se até a figueira, não encontrou fruto algum, mas somente folhas. Em toda a Bíblia encontramos sérias advertências sobre a necessidade de se produzir frutos: Mas as árvores que souberes que não são árvores de alimento, destrui-las-ás e cortá-las-ás (Deut. 20.20), E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo. (Mt 3.10)

b) Não basta apenas produzir frutos, o Senhor requer bons frutos - Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom, ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore (Mt 12.33). Porque não há boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto (Lucas 6.43).

c) Não podemos produzir sozinhos – (Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer (João 15.5). Temos que ter esta consciência: só produziremos bons frutos se estivermos ligados em Jesus. Ele é a Videira, nós somos os ramos. Os ramos vivem do que recebem da videira. Se os ramos forem arrancados, se secarão e morrerão. Eles precisam estar ligados na Videira para receberem a liberação da seiva.

d) Nem todas as perdas são ruins - Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto (João 15.2). Às vezes nos sentimos tristes quando passamos por algumas perdas e nos esquecemos que elas nem sempre são um mal em nossas vidas. Ao ler esta passagem muito me alegrei, pois fui ministrado por Deus que quando estamos dando fruto, Ele nos limpa para que possamos dar mais frutos ainda. Nesse processo algumas coisas que atrapalham precisam sair para que não impeçam o frutificar (a história do pé de laranja). Então lembre-se que o que você possa estar pensando que é perda, pode ser o agir sobrenatural de Deus para que você produza mais e mais. O Senhor Jesus afirma que se nós estivermos nele e as palavras Dele em nós, tudo o que pedirmos ao Pai, no nome Dele, será feito. É uma palavra poderosa sobre as nossas vidas, ou seja, podemos nos tornar uma árvore frutífera ou não, só depende da nossa comunhão com a Videira Verdadeira (Jesus).

e) Ninguém joga pedra em árvore que não produz - uma outra lição importante que aprendemos com esta comparação: nunca vi alguém parado em frente à uma árvore jogando pedra em suas folhas. Amado irmão, se te jogam pedras, as invés de ficar triste, alegre-se, pois alguma coisa estão vendo em você. Glórias a Deus. Deixa Jesus limpar e produza abundantemente para Deus.

III. Não basta produzir, é necessário alimentar outros – E tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia; e, cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhes as mãos, perguntou-lhe se via alguma coisa. E levantando ele os olhos, disse: vejo os homens; pois os vejo como árvores que andam (Marcos 8.22.25). existem algumas passagens bíblicas que nos mostram que Deus usa as árvores para um propósito específico. Ele usou a sarça para falar com Moisés no deserto. Ele usou uma aboboreira para falar com Jonas. Ele usou a simbologia de uma árvore alta para revelar o seu plano ao profeta Daniel sobre o Rei Nabucodonosor. Nesta história que lemos em Tem uma história na Bíblia que muito chamou minha atenção e quero terminar esta reflexão com ela. Na verdade, é uma sugestão para uma melhor adaptação ao plano divino. Encontra-se no Livro dos Juízes: foram uma vez as árvores a ungir para si um rei, e disseram á oliveira: reina tu sobre nós. Porém a oliveira lhes disse: deixaria eu o meu óleo, que Deus e os homens em mim prezam, e iriam pairar sobre as árvores? Então disseram as árvores à figueira: vem tu, reina sobre nós. Porém a figueira lhes disse: deixaria eu a doçura do meu delicioso fruto, e iria pairar sobre as árvores? Então disseram as árvores à videira: vem tu, e reina sobre nós. Porém a videira lhes disse: deixaria eu o meu vinho, que alegra a Deus e aos homens, e iria pairar sobre as árvores? Então disseram as árvores ao espinheiro: vem tu, e reina sobre nós. E disse o espinheiro ás árvores: se, na verdade, me ungis por rei sobre vós, vinde, e confiai-vos debaixo da minha sombra; mas se não, saia fogo do espinheiro que consuma os cedros do Líbano (Juízes 9.8-15).

O profeta trás uma séria advertência aos moradores de Siquém devido a péssima escolha de Abimeleque para reinar sobre eles. Vislumbra-se nesta história que muitas vezes o mal predomina pela comodidade de alguns. Quem tinha a unção não quis reinar. Quem tinha a alegria também não. Quem tinha a doçura também recusou-se e finalmente, quem não tinha nada, o espinheiro aceitou reinar. Penso eu que isto vem se repetindo. Esquecemos que temos que produzir frutos, ou seja, alimento para esta geração, mas também necessitados exercer influência sobre as pessoas, pois estão debaixo de um jugo opressor, sem refrigério (sombra) e caminham a passos largos para o fogo. Infelizmente o espinheiro tem reinado em lugar da videira, da figueira e da oliveira. Que tipo de árvore é você? Videira? Oliveira? Figueira? Ouça o clamor das multidões e comece a reinar em nome de Jesus. Exerça influência e ajude os outros a conquistar o sobrenatural.

Conclusão: somos como árvores que andam diante de uma sociedade carente de sombra e de frutos. Que o bom Deus possa a partir de hoje te limpar para que produzas mais e mais. Que assim como Ele fez com a sarça, Ele faça com você: Moisés a viu ardendo em chamas e foi atraído à ela. Que o fogo do Espírito acenda-se em ti e tu venhas a alimentar e refrigerar a muitos em nome de Jesus. Fica na paz.