Tema: Integridade e Santidade
Texto Áureo: Mateus 4.1-11

Introdução
O pregador estava sendo distraído por crianças ruidosas. Para piorar, eram seus próprios filhos que estavam perturbando o culto. Finalmente, ele teve que parar de pregar e dizer às crianças que elas seriam castigadas quando terminasse o culto.

Desceu silêncio não só sobre as crianças, mas sobre todos. O sermão terminou, o culto terminou, e o almoço de sábado foi uma delícia. As visitas riram e se puseram à vontade; foi um sábado feliz. Naquela noite, sobreveio uma euforia agradável sobre o lar. A filha pequena, sentindo talvez a liberdade da diversão, foi para junto do papai pastor. “Papai?” ela disse. “Sim, querida?” ele respondeu. “Hoje, você prometeu me castigar e não me castigou. Você disse uma mentira.”

Sem dúvida alguma, a integridade é muito mais fácil de falar do que fazer. Até os “melhores” acabam fazendo concessões, a menos que sejam cuidadosos. É verdade que nas “mais pequenas coisas” é muito fácil escorregar.

Jesus no deserto - Ficar em cima do muro é muito fácil, não é? Especialmente quando se fica mais velho, frequentemente as coisas não parecem tão pretas e brancas como eram no passado. Cedemos um pouco aqui, um pouco ali, e tentamos manter nossa nova posição. Então, com o passar do tempo, cedemos mais um pouco aqui, um pouco ali, e procuramos firmar nossa posição mais recente. Algum tempo depois dessa posição mais recente, cedemos um pouco aqui, um pouco ali, e então, achamos que agora temos uma posição firme. Logo, nos achamos em um lugar em que nunca teríamos sonhado estar. É isso que significa comprometer os princípios. Apesar de que, às vezes, precisamos afrouxar um pouco e estar dispostos a ceder aqui e ali, com frequência fazemos assim nas coisas de que nunca nos deveríamos ter afastado!

1. Quais foram as três avenidas de tentação pelas quais Satanás se aproximou de Jesus? Mt 4:1-11.

Como Jesus refutou essas tentações, e o que podemos aproveitar desse relato?

Satanás encontrou em Jesus uma muralha inexpugnável. Não importava o que tentasse fazer, ele não conseguiu que Jesus cedesse em nada. Jesus era tão invencível quanto a Grande Muralha da China foi por séculos. Só que melhor. E isso porque a Grande Muralha foi rompida. O que aconteceu? Alguém subornou o porteiro! Todo aquele trabalho, toda aquela construção, toda aquela pedra foi quase inútil quando um único guarda deixou de cumprir seu dever. Sim, fazer concessões é fácil. Muito fácil! Satanás trabalha pelo apetite, pela presunção e orgulho, e pelo desejo de coisas mundanas, em cada avenida que possa utilizar a fim de nos levar a pecar, a violar a integridade e nos afastar de Jesus. Não só precisamos estar cientes de suas armadilhas, mas precisamos saber como nos valer das promessas de Deus a fim de não ser seduzidos a fazer o que sabemos ser errado. Unicamente mediante constante e firme confiança no poder de Deus e disposição de morrer para o próprio eu é que podemos vencer. Em que áreas de sua vida você fez concessões do que sabia ser correto? Como você se sentiu na primeira vez que fez assim? Isso o incomoda menos agora do que a princípio? Ou nem mesmo o aborrece mais?

Mantendo a integridade - Lá fora, existem muitas tentações que frequentemente podem levar a concessões no terreno moral. Como é fácil para alguém que viaja a trabalho aumentar a nota de despesas! Como é fácil a um homem navegar furtivamente por algum site de pornografia na internet! Como é fácil às crianças mentir para os pais! Como é fácil sonegar alguns impostos! Como é fácil comer e beber demais! Como é fácil colar na escola! Como fácil... e a lista é longa!

2. Leia as histórias a seguir.
Como esses homens poderiam ter facilmente perdido a integridade? Que podemos aprender dessas histórias? Ao ler cada relato, pense no ambiente dessas tentações, pense na pressão que esses homens sofreram para comprometer sua integridade, pense quão facilmente eles poderiam ter “justificado” outra escolha.

a. Gn 39:6-12,
b. 1Sm 24:1-10
c. Dn 6:1-10

Se formos honestos conosco mesmos, admitiremos que não somos tão corretos ou transparentes em muitos de nossos procedimentos. Às vezes, não dizemos uma mentira, mas não expressamos exatamente a verdade. Podemos acreditar que a situação não é favorável à franqueza. Esse comportamento pode ser visto em muitas áreas da vida. Como você escolheu a conveniência de preferência à sinceridade? Por que é tão fácil fazer isso?

Integridade na vida espiritual - Um jovem comprou um agradável barco de lazer com motor e reboque. A embarcação parecia limpa e satisfatória e, sendo usada, não tinha custado muito. Ansioso para experimentar sua nova aquisição, ele convidou alguns amigos, levou o barco a uma rampa pública e o colocou na água. Tudo correu bem, e o grupo se dirigiu a uma pequena ilha do Lago Ontario.

Puxando o pequeno barco para a praia, eles exploraram a ilha e voltaram para o barco a fim de ir para casa. A pequena distância da praia, descobriram que estavam fazendo água. Logo, o barco emborcou, jogando os três amigos na água fria. Um salvamento afortunado evitou consequências mais graves. O que aconteceu? Uma única peça de madeira apodrecida foi encontrada na base da armação. Com a ação das ondas na praia, a peça se rompera. Só uma peça ruim, entre todas as outras, foi suficiente para destruir o barco! Como nossa vida pode ser semelhante a esse barco? Podemos ser muito sólidos, muito féis, muito firmes e sem vacilar em muitos aspectos, mas, se em apenas uma área não nos rendemos ao Senhor, uma área pecaminosa que procuramos manter, podemos nos achar em profundas dificuldades morais, espirituais e até físicas.

3. Qual é a fonte de recursos para sermos vitoriosos? Ef 3:14-21.
Como nossa integridade pessoal pode ser fortalecida? Como podemos experimentar essas promessas em nossa vida?

Este texto traz muitas promessas. O Espírito Santo pode nos fortalecer interiormente; isto é, Ele pode nos transformar, não como em uma cirurgia plástica, mas de maneira semelhante a uma cirurgia do coração, algo que opera profundamente dentro de nós. E essa mudança vem a nós pela fé, conhecendo a realidade do amor de Deus por nós. O Senhor procura fazer uma transformação completa em nossa vida; Ele deseja que sejamos “tomados de toda a plenitude de Deus”. Note, também, que, ao contrário de muitas novas filosofias de auto-ajuda e de nova era, Paulo não está falando de procurarmos algum poder encontrado dentro de nós. Não! O poder que “opera em nós” é o poder de Deus, que pode fazer mais do que pedimos ou pensamos. A questão é: Estamos permitindo que ele atue em nós, ou estamos deixando que nossa natureza carnal nos governe?

Integridade sexual
4. Qual é a posição de Deus a respeito da imoralidade sexual? Rm 1:26, 27; 1Co 6:15-18; 1Ts 4:3; Jd 1:7
A jovem Megan passou a residir longe de casa para estudar. Era sua primeira vez longe de casa para um longo período. Embora ela tivesse sido ensinada sobre a imoralidade sexual, e embora conhecesse o que a Bíblia e a igreja ensinam sobre isso, de repente, ela se achou em situações em que a pressão para ceder era muito grande. Ela sabia que estava errada, sabia que não era isso que ela queria para a vida, sabia que Deus tinha algo melhor para ela. A princípio, ela foi forte; a princípio, ela resistiu. Então, lenta mas seguramente, ela fez concessões, um passo de cada vez. No princípio, o senso de culpa foi terrível; mas, com o passar do tempo, ela já não se incomodava tanto como antes – até descobrir que tinha uma incurável doença sexualmente transmitida. Então, e só então, ela começou realmente a ponderar na realidade de seus erros. A imoralidade sexual em si já é bastante ruim. É pecado, e o pecado prejudica nossa relação com Deus e com os outros. Mas, nesta época, pode ser um perigo físico muito real.

Existem numerosas doenças sexualmente transmitidas, desde a herpes até o HIV-AIDS, que podem ser fisicamente devastadoras. A maneira mais correta de se proteger dessas doenças é seguir os princípios bíblicos de moralidade sexual. O prazer sexual é reservado para um homem e uma mulher dentro do casamento. Ponto. Qualquer coisa fora disso está distante do plano de Deus e está errada; ainda mais, pode também levar a algumas consequências físicas muito sérias. E também não são só as consequências físicas. O custo emocional pode ser terrível, especialmente para as mulheres, sobre quem, frequentemente, recai mais pesadamente o estigma da imoralidade sexual, por mais injusto que seja. Até algumas organizações seculares concordam que a abstinência sexual fora do casamento é a melhor escolha que a pessoa pode fazer. De particular interesse hoje é a questão da pornografia, a qual, desde o surgimento da internet, é mais predominante do que nunca. Só Deus sabe quantos milhões de vidas serão arruinados por esse açoite terrível. Existe ajuda para os que são apanhados nessa armadilha; porém, para muitos, a vergonha parece tão grande que têm medo de buscar a ajuda de que precisam.

Conclusão
Agindo com base na convicção - Em Romanos 12:1, 2, Paulo implora que os cristãos se ofereçam ao Senhor em sacrifício completo. A integridade de corpo, mente e espírito é apresentada como um todo ao Senhor. Isso exige integridade em cada parte do todo. Alguns compreendem facilmente a importância da mente pura mas são negligentes a respeito do corpo. Como vimos, essa não é uma posição bíblica. Nosso corpo é dom de Deus e, por causa disso, somos ordenados por Deus a zelar por ele.

É impossível trabalhar em prol da salvação de homens e mulheres sem lhes apresentar a necessidade do afastamento dos prazeres pecaminosos, que destroem a saúde, aviltam a vida espiritual e impedem a verdade divina de impressionar a mente. Homens e mulheres precisam ser ensinados a vigiar atentamente todo hábito e prática, e imediatamente evitar as coisas que produzem estado insalubre do organismo e consequente sombra escura sobre a mente. Deus quer que Seus luminares se proponham sempre ao padrão elevado. Por preceito e exemplo, devem manter elevada sua norma perfeita acima da falsa norma de Satanás que, se for seguida, produzirá miséria, degradação, doença e morte, tanto do corpo como da espiritualidade”.