Tema: Como receber Dupla Honra
Texto Áureo: Isaias 61.7

Introdução
No Salmo 126 percebemos um povo alegre porque os que estavam no cativeiro haviam retornado. Eles diziam que estavam com a boca cheia de riso, os lábios cheios de cânticos, eles estavam como os que sonham.

Após um período de muita humilhação e vergonha, agora eles estavam sendo honrados. todos querem ser honrados, mas nem todos conseguem alcançar a honra. O que fazer para receber de Deus a dupla honra em lugar da vergonha e da humilhação?

I - O CATIVEIRO PRECISA SER QUEBRADO
No cativeiro não há sonhos, nem alegria ou cânticos. Observe que no Salmo 126 eles sonham, cantam, demonstram alegria, porém se olharmos no Salmo 137, perceberemos que eles penduraram as suas harpas, estavam tristes, perderam a esperança e deixaram de sonhar. Quando Jesus entra em nossa vida e quebra o cativeiro, nós ficamos como quem sonha, pois parece que não acreditamos na mudança que foi gerada em nós e nas novas possibilidades que aparecem em nossa mente. Quando o cativeiro é quebrado e somos libertos, começamos a ter um vislumbre que nós podemos ir além dos limites que nos foram impostos no cativeiro e viver uma vida que vale a pena ser vivida. E após o Espírito Santo colocar em nós todas estas possibilidades, Ele nos leva a alcançar a honra através de 03 etapas:

A - A RESTAURAÇÃO DO TEMPLO
A primeira necessidade que o povo sentiu ao chegar em Jerusalém foi restaurar o templo. Agora eles tinham motivos para cantar, trazer a adoração de volta, pois eram livres e estavam felizes. Este evento nos leva para uma análise que a honra começa quando o nosso templo é restaurado. Somos feitos para ser templos de Deus e no cativeiro, assim como aconteceu em Jerusalém quando o templo foi destruído é o que acontece conosco. O inimigo nos destrói, nos deixa em ruínas e uma vez que o cativeiro é quebrado, o nosso templo precisa ser reedificado, as ruínas precisam dar lugar aos novos ingredientes que o Espírito Santo colocará para a sua nova morada. O povo sabia que não tinha como restabelecer a adoração ao Deus todo poderoso, sem antes, restaurarem o templo. Deus usa Zorobabel e após muitas lutas o templo é restaurado. Restaurar o templo não é uma tarefa fácil, Zorobabel encontrou muitos desafios e desencorajamentos, mas Deus o animou, com uma promessa tremenda: Esforça-te e trabalhe, pois eu serei contigo. Diante da luta e da dificuldade o Senhor lhe diz: talvez você pense que este templo não é nada se comparado ao primeiro, mas eu te afirmo que a glória da segunda casa será maior que a da primeira. Uma vez que o templo foi restaurado, a adoração voltou e a presença de Deus esteve com o povo. restaurar o templo não é tarefa fácil, mas o resultado é recompensador.

B - A RESTAURAÇÃO DA LEI
O templo estava restaurado, a adoração havia voltado, então Deus envia Esdras para levar a restauração da lei. Esdras foi um homem que abriu o seu coração para buscar entendimento da lei de Deus, ele não se contentou em ter apenas um conhecimento superficial,mas buscou conhecer a Palavra de Deus em profundidade. Esdras colocou no seu coração praticar a Palavra e também ensiná-la aos seus contemporâneos. O povo já havia restaurado o templo, a presença de Deus havia voltado, agora Deus envia Esdras para ensiná-los a lei, para mostrar a eles o porque que eles foram para o cativeiro e como não voltar para lá nunca mais. Deus afirma que o povo se perde por falta de conhecimento. Talvez seja este o motivo de tantas pessoas humilhados e vivendo situações de vergonha. Porém restaurando a pratica da Palavra e submetendo-se ao Deus supremo, temos a garantia de uma vida honrada.

C - A RESTAURAÇÃO DOS MUROS
O povo já tinha a presença de Deus e os seus ensinamentos de vida, porém a cidade ainda estava com os muros derrubados. Os muros falam daquilo que é visível. Quem passasse por fora da cidade não poderia ver um templo restaurando ou um povo que vivia debaixo de uma lei, eles só viam as ruínas. O muro precisava ser restaurado. Talvez você já está com o templo restaurado, já anda em submissão a palavra de Deus, mas mesmo assim, você ainda vive uma situação de humilhação e vergonha. Você precisa restaurar os muros, a restauração dos muros começa com a percepção da necessidade de colocá-los de pé novamente e isso também não é fácil, mas exige de nós determinação e vontade, além de uma visão aguçada da real situação em que nos encontramos. Deus enviou Neemias para reedificar os muros de Jerusalém. As primeiras palavras de Neemias no capitulo 2 versículo 17 foram: vamos reedificar os muros para que não mais vivamos nesta situação humilhante. Visão é olhar para a situação e perceber que você não está vivendo aquilo que deveria viver. É sentir o estado de vergonha e visualizar o estado de honra que Deus tem preparado. Visão é entender que nós precisamos de Deus e que Deus usa os homens para o seu propósito. É não tentar ser espirituais demais a ponto de depender de Deus de uma forma que venha a pensar que não precisa dos homens. Visão é entender que não podemos ser carnais a ponto de pensar que não precisamos de Deus e ser levados a querer depender somente dos homens Tem pessoas que vivem assim: super-espirituais ou carnais ao extremo. Então, a primeira lição de Neemias é que precisamos aprender a depender de Deus e compreender que ele usa seres humanos para cumprir os seus propósitos aqui na terra. Neemias orou a Deus, mas pediu a ajuda do Rei. Para que haja restauração dos nossos muros precisamos de planos bem realísticos e não apenas de sonhos. Muitos sonham, porém nunca se movem em direção dos seus ideais. Se queremos sucesso na caminhada precisamos sonhar e buscar a concretização dos nossos sonhos. homens de visão precisam se tornar homens de ação. A receita para uma vida bem sucedida é: visão e ação, sonhos e planos e muita perseverança para vencer o cansaço e os intempéries da vida.

Conclusão
Uma vez que o cativeiro foi quebrado, o templo restaurado, a lei aplicada e os muros reedificados, o Senhor nos garante que seremos honrados, porém para todo propósito debaixo do sol tem um tempo determinado. Eu costumo dizer que há 03 tempos em nossa vida. Há um tempo de humilhação, um tempo de esquecimento e um tempo de dupla honra. O Senhor Jesus na sexta feira viveu um tempo de humilhação e vergonha. Rasgaram suas vestes, cuspiram no seu rosto e o expuseram a todo tipo de chacota e zombaria. No sábado  restava para ele apenas a dúvida daqueles que não acreditavam em suas palavras nem tão pouco que ele ressuscitaria dos mortos. Talvez o que se ouvia era apenas algumas  vozes que ecoavam: o homem que se dizia Deus está morto. Sim, Jesus viveu um tempo de esquecimento, o qual tudo parecia estar perdido, acabado, porém no domingo ele ressuscitou em poder e em glória dissipando qualquer dúvida, sendo coroado com um nome que está acima de todo o nome.

Creio que esta passagem nos ensina que estas etapas são necessárias em nossas vidas para inserirem  valores, pois acredito que somente sabe o quanto dói a traição aquele que já foi traído, que só sabe o quão é terrível a solidão, aquele que a viveu, só sabe dimensionar o valor da honra, aquele que vivenciou humilhação e vergonha. Outra lição que aprendemos desta passagem é que não importa o problema que enfrentamos, se permanecermos fiéis, seremos exaltados. Portanto não importa qual etapa da vida você se encontra ou o tempo que você esta vivendo, a dupla honra chegará em nome de Jesus.