Tema:  As Virgens Loucas e os Vendedores de Azeite
Texto Áureo: Mateus 25.1-13

Introdução: Essa parábola é um convite à preparação para o encontro com o noivo. É um alerta solene para todos os cristãos sobre a iminente volta do Senhor Jesus e do posicionamento que se espera daqueles que o aguardam. Essa parábola também expressa uma triste realidade dos nossos dias: as virgens loucas e os vendedores de azeite.

Não quero me ater à interpretação de toda a parábola, tendo-se em vista de que este texto já é explorado quase à exaustão. Destaco somente o verso 9 e 10:

… 9 Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós. 10 E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. …”(grifo meu)

 

I - As virgens Loucas – Quando leio este trecho o Espírito Santo de Deus me faz refletir sobre o atual estado espiritual da Igreja do Senhor. A parábola em apreço apresenta dez virgens, ou seja, dez jovens que, segundo a tradição oriental, seriam coparticipes de uma grande celebração de casamento.

Exteriormente todas eram iguais, suas vestes, portavam luz em suas lâmpadas, eram virgens e humanamente falando, deixaram-se levar pelo cansaço da espera do Noivo e dormiram. A única diferença das virgens, sendo inclusive a causa de terem sido classificadas como insensatas ou loucas  por João evangelista, foi exatamente aquilo que não era aparente, o “Azeite” reserva no reservatório. Eram idênticas em tudo, naquilo que se via, mas sutilmente diferentes, naquilo que os olhos humanos não podiam contemplar. Ao se ouvir o brado: “ – Aí vem o Noivo, saí-lhe ao encontro”, percebe-se nitidamente a atitude desesperadora daquelas cinco virgens imprudentes ao descobrirem que suas lâmpadas estavam se apagando. A solução mais rápida que encontraram foi pedir “emprestado” o azeite para as colegas prudentes. Óleo na Bíblia sempre está relacionado com a presença do Espírito Santo, unção, santificação, purificação e outros termos afins. Ora, não se empresta experiência com o Espírito Santo de Deus, ou você tem ou não tem. O mesmo podemos dizer da Unção, purificação, santificação, etc. Por outro lado, surpreendentemente, as virgens prudentes, como que por uma solução de emergência, recomendam às negligentes que procurem “aqueles que vendem” e comprem o “Azeite”.

a.Loucas porque erraram nas suas prioridades – Elas esqueceram-se do azeite.
Jesus chama o homem rico de louco (Lucas 12.20) – Ele também errou nas prioridades.
b. Loucas porque pensaram que podiam usar azeite emprestado.
c. Loucas porque queriam pagar por algo que era grátis.
d. Loucas porque queriam o azeite para o seu próprio proveito, afim de satisfazerem a própria vontade. (2Tm 4.3-4; 2Tm 3.1)

II - Os vendedores de "Azeite" - Estão sempre por perto, o comércio oleaginoso os enriqueceu e são muito bem conhecidos, estão diariamente em vários canais de televisão. Hoje compra-se por WhatsApp, pelo Facebook, pela internet. Eles têm secretárias eletrônicas, compra-se à distancia. Os meios são sofisticados. Eles fazem hora extra, não têm hora para trabalhar. Observe que era mais da meia noite e mesmo assim tinham vendedores de plantão. Sabe por que eles fazem tanto sucesso? Porque têm virgens loucas desesperadas para comprar.  O que me intriga é que tem muita gente comprando este tipo de mercadoria.

Não importam a fonte, não querem saber se possuem vida no altar ou não, elas querem comprar, estão desesperadas. Não importa se vivem uma vida promíscua, se eles  atraem a multidão, os convidam. Não interessa se vivem uma vida fora dos preceitos bíblicos, se eles são capazes de reunirem a multidão, chama-os.  Os preços são variados, dependem do evento, do público. Se é culto o preço é um, se é congresso, outro. Se é particular o azeite sai mais barato, eventos pagos pela prefeitura o azeite é mais caro. Sabe por que eles vendem tanto? Por que sempre tem uma virgem louca desesperada para comprar. Enquanto houver virgens loucas haverá vendedores de azeite. As virgens loucas querem satisfazer as suas vontades e os vendedores de azeite querem ganhar em cima disso. É a união perfeita. Quando se tem o azeite como uma mercadoria, se oferece o que o consumidor quer.

a. O azeite é mercadoria ( 2 Pedro 2.1-3)
b. Vendem o que deveriam dar. (Mt 10.8).
c. A perdição deles não dormita. ( 2Tm 5.24 ).

III – A porta fechada, a triste realidade para as loucas e para os vendedores. Quem ficou do lado de fora? Todos sempre dão a mesma resposta: as loucas. Porém quero acrescentar às loucas, os vendedores também. Afinal elas foram comprar de quem? Eu não acredito que estes vendedores herdarão o Reino dos céus. Há muitos que não pregam mais para a salvação do perdido ou para a glória de Deus, pregam-se pela oferta. Não cantam mais para louvor do nome de Jesus, mas para ganharem dinheiro. Infelizmente quando a porta se fechar os vendedores de azeite se achegarão às virgens loucas e juntos chegarão diante de Deus como desconhecidos. Eles ouvirão: “eu não conheço vocês.”

Creio ser por isso que Jesus disse que a sua vinda será como nos dias de Noé (Mt 24.37). Imagino quantas pessoas bateram na porta da Arca e não puderam entrar.

Assim aconteceu com as virgens loucas e com os vendedores de azeite e assim acontecerá com todo aquele que desprezar a comunhão, a oração, a meditação da Palavra e a santificação. Este ensino é tão importante e sério que o Senhor Jesus o repete em Lc 13.25-29, nos mostrando que é um risco muito grande negligenciar a porta estreita e o caminho apertado, os que assim o fazem ficarão de fora, onde haverá pranto e ranger de dente. A porta da graça se fechará, assim como a da Arca de Noé foi fechada e terrível será para os que estiverem do lado de fora.

Que não sejamos surpreendidos naquele dia, mas que todos nós estejamos do lado de dentro, gozando da deliciosa presença do Senhor.

Conclusão:  Todo cristão precisa do azeite, ou seja, da unção do Espírito. Cada um é responsável por si mesmo diante de Deus. Não podemos esquecer e muito menos  ficar pedindo azeite emprestado. Precisamos a cada dia buscar mais e mais o conhecimento de Deus para que em todas as situações possamos ser prudentes e sóbrios, operando a nossa salvação com temor e tremor, aguardando ardentemente a volta do do nosso Senhor, fugindo dos vendedores de azeite, dos que fazem do evangelho comercio. Que possamos buscar ter nossas próprias experiências com Deus, sempre abastecendo as nossas lâmpadas, não sendo néscios mas remindo o tempo para que quando ouvirmos o clamor possamos sair ao encontro do Noivo e com Ele ceiar eternamente.

 

Pr. João Batista Costa
Assembleia de Deus Nova Aliança, A Igreja da Família.
www.pastorjoaobatista.com.br