“Lembrai-vos da mulher de Ló”  (Lucas 17:32)

Deus nos manda trazer a memória o que nos dá esperança e lembrarmos dos livramentos que Ele fez no passado. A Páscoa é um memorial, assim com a Santa Ceia. Deus nos manda lembrar das suas promessas, rememorar seus milagres e dos seus mandamentos.

“Lembrai-vos das maravilhas que fez, dos seus prodígios e dos juízos dos seus lábios”... (I Crônicas 6:12)

O Senhor quer nos fazer lembrar de algumas coisas.

1. Jesus está em primeiro lugar nos fazendo lembrar dos exemplos negativos de outros para não os repetirmos.

Buscando referenciais para a vida, encontrei bons modelos. Sempre procurei os melhores manequins espirituais para me igualar a eles, receber do espírito deles, imitá-los como imitaram a Cristo.

No entanto, vi na vida os anti-referenciais, os pseudoparadigmas ou antimodelos. A vida está repleta daqueles em quem não se espelhar. Alguns morreram, outros ficaram tomados de inveja, houve mesmo aqueles que se desviaram e continuam na igreja e pensam que estão servindo a Deus do seu próprio jeito, enfim muitos, não poucos, ficaram para trás.

Hoje eu olho para alguns exemplos na história que me dão arrepios. Pessoas que são aquilo tudo que não devemos ser, a antítese, o inverso, o oposto da maquete de Deus, do projeto que fomos desenhados para nos tornar. A Bíblia está repleta deles. Gente para quem devemos olhar e nos lembrar de não fazer o que fizeram e não se tornar naquilo que se tornaram.

Lembrai-vos da mulher de Ló!

2. Jesus está nos lembrando que aqueles que olham para trás ficam petrificados, paralisados, impossibilitados de avançar. Eles se tornam estátuas.

Existem muitos cristãos hoje que sofrem de paralisia. Crentes que estão no mesmo lugar de onde começaram. Não avançaram, não progrediram, não cresceram, não prosperaram. Alguns até regrediram, voltaram atrás, sucumbiram a maldição do viver indo a lugar algum.

Há na verdade pessoas andando em círculos. Conquistam e retrocedem. Dão um passo para frente e um para trás, dez para frente e dez para trás. Hoje, eu passo na cidade onde morei para visitar meus pais e depois de quinze anos vejo as mesmas pessoas nas mesmas esquinas. Um homem com uma garrafa de bebida na mão pensando ser o dono do mundo. Jovens onde os anos que passaram aparecem duramente sobre seus rostos envelhecidos precocemente pelos trabalhos, fadigas e desgastes oriundos de uma vida de pecado. Vidas para quem a vida passou e eles ficaram ali, do mesmo jeito, no mesmo lugar. Que desperdício. Gente sem sonhos, sem objetivos, sem desejo de avançar, paralisados, endurecidos, petrificados, embrutecidos, homens estátuas.

A recomendação de Jesus é de não olhar para trás. Porque aqueles que olham para trás passam pela vida sem nome na história.

Qual é o nome da mulher de Ló? Existe alguma referência que fale acerca dela para sabermos como se chamava? Ela é simples e unicamente a mulher de alguém. Tem gente que vai ser sempre na vida a sombra anônima. Gente que tem o destino de ser o irmão de alguém; ou o tio de fulano, ou ainda o vizinho sem nome, o cicrano inominado. Ou ainda o pior: o marido de alguma mulher. Uma mulher de posição e destaque que ele não a acompanhou, não correu com ela, não conseguiu escolta-la. Homens que ficam na rabeira da mulher, marginais (aqueles que vivem na margem) que não fazem seu papel, designados a ficar na sombra da própria mulher. É quando a esposa toma a frente e faz acontecer e ninguém se lembra de você. Há aqueles que impedem a expressão delas com medo delas o ultrapassarem. Aí podam, limitam, restringem, suprimem o potencial. Homens inseguros, tomados de fobia de não poder acompanhar o passo de sua companheira. Homens sem coragem, sem peito, sem fibra, sem auto-estima.